Salar de Uyuni: guia completo pra uma excelente viagem

Considerado o maior mar de sal do mundo, o Salar de Uyuni é um dos grandes pontos turísticos da América do Sul. Com cerca de 3600 metros de altitude e 12 mil quilômetros quadrados, o lugar reserva grandes belezas para o turista desfrutar.

Para viajar até o Salar de Uyuni você precisa de fôlego e bastante disposição, seja pelo difícil acesso ou pela alta altitude do lugar. Entretanto, para que visita a região jamais esquece das belíssimas paisagens. Destacamos que toda essa planície de sal foi formada de maneira bem lenta e gradual, durante milhares de anos, através da evaporação de água dos lagos e sobrando apenas o sal que vemos hoje.

Nesse artigo você encontrará um guia completo para uma viagem até o Salar de Uyuni, passando por pontos importantes como hospedagem, alimentação e dicas fundamentais para você realizar o passeio de maneira segura.

Onde fica o Salar de Uyuni

O Salar de Uyuni fica localizado na região sudoeste da Bolívia, próximo das cidades de Uyuni e Potosí, ficando próximo da borda da Cordilheira dos Andes. Distante cerca de 600 quilômetros de La Paz, o deserto de sal formado graças as cordilheiras, originou-se da barreira entre o altiplano boliviano e o Oceano Pacífico, formando grandes lagos.

A região vive basicamente voltada para o turismo do deserto e, é no geral, bastante humilde. Para quem gosta de boas paisagens e ama fotografia, a região é excelente para isso, cercada de enormes cordilheiras.

salar de uyuni

Como chegar no Salar de Uyuni

Para quem está planejando conhecer o Salar de Uyuni, existem duas opções para você chegar até ele e realizar seus diversos passeios. A opção mais fácil e barata é através da Bolívia, descendo de avião no aeroporto de La Paz. Após chegar em La Paz, você pode pegar outro voo para o aeroporto na cidade de Uyuni, que serve como base para os passeios.

Há também a opção de ir de ônibus de La Paz para Uyuni, porém o trajeto pode durar até 10 horas, sendo bem cansativo e com estradas perigosas. Entretanto, recomendamos que os turistas fiquem alguns dias em La Paz para se adaptar a altitude da região, pois no Salar de Uyuni a situação piora.

A outra opção para chegar até o Salar é através de São Pedro de Atacama, no Chile. Essa opção é um pouco mais cara porém permite você conhecer regiões belíssimas, como vulcões e lindos lagos. Por esse caminho a adaptação com a altitude funciona de maneira mais gradual.

Melhor época para visitar o Salar de Uyuni?

Para responder essa pergunta é muito importante conhecer sobre o clima do Salar de Uyuni antes. A região contém um clima bastante complexo que varia muito durante o ano todo. Para quem gosta de aproveitar o lugar e sonha em ver o Salar todo espelhado, os meses de fevereiro e março são os mais recomendados.

Além disso, nos meses de junho, julho e agosto a temperatura no Salar de Uyuni fica mais baixa, fazendo muito frio e afastando muitos turistas. Essa época é boa para quem gosta do frio e procura uma época menos chuvosa para aproveitar.

Em relação as chuvas, elas podem acontecer em qualquer mês na região, porém no mês de janeiro elas são bem mais comuns e podem prejudicar diversos passeios. Nesses casos é importante manter contato com a agência em casos de possíveis cancelamentos e afins.

Em suma, a melhor época para conhecer o Salar de Uyuni vai depender bastante do seu gosto e do que está a fim de enfrentar. Independente da época, a região recebe visitantes e consegue encantar os turistas durante o ano todo.

Melhor época para conhecer o Salar de Uyuni

Vale a pena contratar uma agência de turismo?

Sem dúvidas, a resposta é sim. Ir por conta própria para o Salar de Uyuni pode ser perigoso e não recomendado, visto que, a região não tem boa sinalização, o sinal de telefone é bastante escasso e se perder nessa imensidão de sal é bem fácil.

Contratar pacotes com agências bolivianas é a melhor opção. A cidade de Uyuni serve como base para as diversas agências e, geralmente, os passeios partem de lá. Em relação aos passeios, eles são bem variados e podem ser vendidos separadamente, de acordo com as suas escolhas.

Entretanto, o passeio mais procurado pelos turistas é a travessia sob o deserto, que dura 4 dias de carro, chegando até a fronteira com o Deserto do Atacama, no Chile. Esse passeio vale bastante a pena e é muito recomendado para quem quer ter uma experiência bem forte com o lugar, por exemplo.

Acima de tudo, o Salar de Uyuni reserva grandes surpresas de acordo com o andamento dos passeios, no qual apenas guias credenciados conseguem encontrar essas boas atrações. Além disso, com a contratação de uma agência, você fica bem menos preocupado com as questões de alimentação, locomoção e segurança.

O que fazer no Salar de Uyuni

Como falamos, o Salar de Uyuni é conhecido como maior deserto de sal do mundo e está localizado no sudoesta da Bolívia, com 12 mil km² e a 3600 metros de altitude. Como consequência ele conta com uma das paisagens mais surreais de toda a América do Sul, sendo uma das grandes maravilhas naturais. Ele é um polo turístico de extrema importância para a região e também é fonte de minerais como lítio, magnésio, potássio e sódio.

Durante todo o ano, visitantes do mundo todo buscam uma experiência exclusiva, seja no verão ou no inverno, a principal garantia é que Salar de Uyuni é inesquecível. O passeio em Salar permite conhecer paisagens incríveis e tem duração de até 4 dias com o percurso entre a cidade de Uyuni na Bolívia até San Pedro de Atacama no norte do Chile. Mas, além da travessia, que por si só já vale a pena, existem ainda outras atrações. Confira abaixo quais são elas:

Museu de Sal

Construído no Salar de Uyuni, o Museu de Sal é um antigo hotel de sal que hoje em dia exibe algumas esculturas e mobiliários feitos dessa especiaria. O hotel está fechado para hóspedes, mas ainda funciona como museu e está aberto para visitação. Aqui, tudo é feito a partir de sal, desde as camas e cadeiras, até os artigos de decoração. O valor de entrada não é fixo e você tem acesso comprando algum item na loja de souvenir ou pagando para usar o banheiro.

Como referência o hotel fica próximo a outros dois pontos turísticos do Salar, o Monumento Dakar e a Praça das Bandeiras. Caso escolha fazer o passeio com uma agência especializada, com certeza irá parar por aqui.

Cemitério de trens

Em poucas palavras, o cemitério de trens nada mais é do que um ferro velho com máquinas ferroviárias abandonadas, que de tão enferrujadas pelo tempo chegam a ser bonitas. Ele faz parte de praticamente todos os tours que passam pelo Salar de Uyuni e o tempo de parada é suficiente para explorar o cemitério e tirar várias fotos. Além disso, também é possível conhecer mais sobre a história do transporte ferroviário boliviano, que diga-se de passagem é bem interessante. Os trens do cemitério são todos pichados ou grafitados e esteticamente falando são bem bonitos, unindo o contemporâneo dos grafitis e o vintage por conta das composições antigas, que datam do fim do século XIX. Aqui você pode tirar fotos um tanto quanto artísticas e ainda subir nos trens para fazer pose.

A geografia ainda ajuda bastante, pois ele está localizado na planície andina, rodeado por montanhas que ficam cheias de neve no inverno. Assim, ele ainda combina com a imensidão do chão desértico que contrasta com o forte azul do céu.

Planícies de sal

O Salar é uma planície coberta por 10 bilhões de toneladas de sal e sua aparência muda ao longo do ano, de um espelho que reflete o céu durante o verão a uma paisagem totalmente branca no resto do ano. Cada época tem suas belezas e características que permitem tirar fotos incríveis. No percurso você ainda vai encontrar diversos animais interessantes, como o Viscacha, que é uma espécie de chinchila muito fofa, o Viscunha que é mais selvagem, mas não perigoso, as lhamas, flamingos, gaivotas e pássaros das mais variadas cores e espécies. Visitar a maior planície de sal é, portanto, uma experiência única e de contato direto com a natureza.

salar de uyuni

Cristal Samaña

O Cristal Samaña é um luxuoso hotel construído totalmente em sal. Ele é o preferido dos turistas chineses que visitam a região. Sua decoração é inspirada no Feng Shui e expedições ao Salar durante à noite agradam e muito esse público. Ele ainda conta com restaurante, salão de jogos, internet, estacionamento, etc.

Conhecer a Bolívia

Por estar em uma região bastante rica de belezas naturais, conhecer as regiões próximas ou até mesmo a capital La Paz é muito interessante e vale a pena. O país contém uma cultura bastante rica, uma culinária muito saborosa e a população é bastante acolhedora. De modo geral, os preços são tranquilos para os brasileiros e os passeios são maravilhosos, como por exemplo os passeios em Cochabamba.

Para quem gosta de fotografar, a região é perfeita para isso e é um grande chamativo para diversos trabalhadores da área.

salar de uyuni na bolívia

O que preciso levar para o Salar de Uyuni?

Como sabemos, o passeio para o Salar de Uyuni requer bastante equilíbrio físico e mental, pois a aventura pode durar até 4 dias. Para isso é necessário ir bem equipado e preparado, pois não podemos dar brecha para os imprevistos.

O frio na região costuma apertar bastante, chegando a temperaturas negativas em algumas regiões. A seguir, listaremos alguns itens de suma importância para compor a mala na hora de viajar. Entretanto, é bom lembrar que, caso você faça a famosa travessia de 4 dias no deserto, a alimentação no almoço, café da manhã e jantar é toda por conta da agência.

  • Remédios para dor de cabeça;
  • Lenços umedecidos;
  • Escova e pasta de dente;                                                                                                                    
  • Saco de dormir;
  • Blusas adequadas;
  • Lanterna;
  • Tênis de trekking;
  • Hidratante;
  • Protetor solar;                                                                           
  • Óculos de sol;
  • Chapéu.

Quanto custa para conhecer o Salar de Uyuni?

O preço para conhecer o Salar de Uyuni pode variar bastante dependendo a época do ano e do seu lugar de partida. A partida mais comum é através da cidade de Uyuni, custando em torno de 800 reais o passeio completo. Para quem sai do Atacama, o preço pode ser maior, chegando a mil reais.

Entretanto, dentro do valor já está incluso hospedagem, guias, alimentação e o passeio completo. Além disso, é importante ficar atento para a conversão do real para o peso boliviano, sendo necessário em alguns casos, já levar o dinheiro convertido.

Em suma, o valor acaba sendo baixo para a quantidade de dias de passeio e todos os lugares que você acaba conhecendo, além de contemplar com todas as refeições no preço. Uma dica bastante interessante para economizar é agendar seu passeio antes e realizar em grupos grandes.

Onde se hospedar no Salar de Uyuni

Ainda que Uyuni seja uma cidade simples, ela é essencial para quem deseja conhecer a maior planície de sal do mundo e uma das principais atrações da Bolívia. Sendo assim, é importante saber onde se hospedar para melhor sua experiência de viagem.

Em Uyuni, as pessoas vivem da extração do sal, artesanato e turismo. A beleza exuberante e o misticismo de Salar Uyuni atraem para a região milhares de pessoas durante todo o ano. Afinal, nesse lugar a natureza possui infinitas formas e é onde você pode tirar as famosas fotos nos espelhos que aparecem que a planície está alagada.

As acomodações do passeio feito pelo Salar são bem básicas e no passeio tradicional, que você compartilha com diferentes pessoas, os quartos também ficam inclusos. Essas hospedagens são chamadas de refúgio e são extremamente simples. Com pouca estrutura, você irá encontrar chuveiro, banheiros e deve fazer o jantar e tomar café. O valor dos refúgios está incluído no valor pago pelo passeio.

Por outro lado, quem faz o passeio particular por preferir maior conforto, existe a possibilidade de ficar em hotéis com melhor estrutura da rede Tayka, que possui 4 hotéis nas redondezas do Salar Uyuni. Pelo fato de cada empresa ter seu próprio refúgio, vamos dar dicas de hospedagem na cidade de Uyuni.

Hotel Palacio de Sal

Essa é a acomodação mais cara e uma das melhores avaliadas em Uyuni. Ele foi construído com tijolos de sal e equipado com móveis da mesma especiaria, oferecendo acomodações com Wi-fi gratuito e buffet de café da manhã em Potosí. Além disso, também é possível aproveitar o transfer gratuito para o aeroporto durante sua hospedagem. O restaurante do hotel conta com um menu regional com grande variedade de pratos salgados como lhama, carne, cordeiro e frango.

Hostel Piedra Blanca

Na categoria de hostels mais baratos, esse é o melhor avaliado no Booking pelos viajantes, sendo que limpeza e conforto são as características marcantes da acomodação. Ele oferece camas em quartos compartilhados e também quartos individuais. Em relação às demais hospedagens, ele fica um pouco longe do terminal de ônibus e a 4 quadras da praça central. No entanto, fica ao lado da estação de trem.

Casa de Sal

Localizado no centro de Uyuni, a Casa de Sal oferece acomodações com Wi-Fi gratuito, restaurante disponível e serviço de quarto. Os quartos desse hotel foram construídos com blocos de sal e apresentam detalhes da decoração andina. Todos eles possuem banheiro privativo, sala de estar, mesa para refeições, TV a cabo, aquecimento, toalhas e roupas de cama. Além disso, o hotel também oferece aluguel de bicicletas, assim como serviço de transfer.

Restaurantes próximos do Salar de Uyuni

Como já falamos, as empresas de turismo que realizam os passeios no Salar Uyuni oferecem café da manhã, almoço e jantar. No entanto, as refeições são simples e por isso você deve ir com as expectativas baixas. Cada uma das empresas de passeios tem seu próprio cardápio, mas no geral, o passeio tem fama por deixar a desejar quando falamos de alimentação ao comparar o tradicional e compartilhado.

É importante ficar atento aos pratos, visto que a higiene dos alimentos na Bolívia é bem duvidosa, resultando em diversos casos de diarreia. Então, caso a comida estiver suspeita, evite comer e pegue um dos lanches que levou na mochila. É essencial ter lanches reserva para não passar fome, visto que também não há muita fartura. Além disso, caso tenha algum tipo de restrição alimentar, você deve levar seus próprios alimentos e informar à empresa de turismo. Independentemente se começar o passeio em San Pedro de Atacama ou em Uyuni, leve lanchinhos para comer ao longo do trajeto, como biscoitos, salgadinhos, sucos, castanhas, etc.

No entanto, em Uyuni você pode encontrar bons restaurantes, visto que a culinária boliviana é bem saborosa. Confira abaixo:

Breakfast Nonis

Quem chega muito cedo a Uyuni precisa de um café para se esquentar e o Breakfats Nonis é um dos poucos lugares que você vai encontrar aberto. A comida é muito boa e os preços excelentes, mas o atendimento é realmente surpreendente.

Minuteman Revolutionary Pizza

Muitas pessoas frequentam essa pizzaria para fechar a viagem com um happy hour. No entanto, vale lembrar que os preços são acima da média do restante da cidade. Mas, pela grande variedade de cervejas artesanais, nacionais e internacionais, assim como o sabor das pizzas, o valor vale a pena.

Tika

Esse restaurante é um dos melhores avaliados, sendo diferenciado das demais opções de Uyuni. Ele oferece pratos com ótimas apresentações, com opção de carnes, peixes e comida vegetariana. Além disso, à noite um pequeno buffet serve sopas e saladas.

Informações Úteis

Uma das características mais marcantes de Salar de Uyuni é o infinito horizonte que permite aos fotógrafos explorarem diferentes perspectivas e profundidades de campo. Aqui, você pode cozinhar os amigos em panelas e frigideiras, rastejar para fora de frascos gigantes, criar uma batalha de dinossauros e muito mais. Como dica para fotografias incríveis, mantenha a câmera bem próxima do solo e dos adereços escolhidos, causando a ilusão de que eles pareçam maiores do que as pessoas, a uma distância maior. Mas, cuidado! Os protagonistas não podem se afastar muito, pois quanto maior a distância entre eles e os adereços, mais difícil será a focagem da fotografia. Então, caso sua câmera permita, trabalhe com a menor abertura possível do diafragma.

Vale lembrar ainda que Salar possui mais de 3500 metros de altitude e por isso é provável que os visitantes, caso não se preparem, sofram com a doença da altitude. Os sintomas incluem náuseas, enxaquecas, insônias, etc. Sendo assim, antes da vagem, converse com seu médico o que você pode fazer para prevenir e tratar essa doença.

A moeda utilizada no Chile é o peso chileno e na Bolívia o boliviano. Então se você irá viajar para a Bolívia, tenha em mãos a moeda local, visto que muitas vezes moedas estrangeiras não são aceitas no comércio. Caso esteja no Chile, tenha a moeda chilena.

Alguns perrengues no Salar de Uyuni

Tenha em mente que não há sinal de celular ou internet ao longo da viagem. Além disso, no passeio compartilhado que agências de turismo oferecem, está incluído alimentação 3 vezes ao dia e local para dormir com banheiro e chuveiro. Mas, alguns banheiros ao longo do caminho são à parte e você deve arcar com esse tipo de gasto. Outro ponto importante é que você não vai encontrar papel higiênico nesses banheiros, portanto, isso é algo que você deve sempre ter na mochila.

Por mais que seja um trajeto bonito, o Salar de Uyuni pode ser bem exaustivo, além de a alimentação e acomodações dos passeios não serem as mais confortáveis. Sendo assim, vá preparado para passar por situações desagradáveis, pois isso faz parte da viagem. Se quiser maior conforto e ficar em hotéis com melhor estrutura, você pode optar por fazer um tour privativo, mas obviamente, ele custa mais caro que o convencional.

Então, agora que você conhece mais o maior deserto de sal do mundo já pode começar a planejar sua viagem. Lembre-se que quanto mais você planejar, menos dor de cabeça terá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *