Valores para receber: confira o que o Banco Central diz sobre segunda fase de consultas

Embora a segunda fase de recebíveis esteja prevista para começar em 2 de maio, ainda não há data definida para o início dos fundos “abandonados” pelos bancos, segundo o banco central.
Uma greve dos funcionários do banco central foi o motivo para adiar a segunda fase, que ainda está atrasada. Segundo informações do próprio, o valor “esquecido” é de cerca de 8 bilhões de reais.

Na primeira fase de devoluções, foi disponibilizado um valor de R$ 4 bilhões. De qualquer forma, você sabe de onde o dinheiro pode vir? Nós explicamos:

Uma conta corrente ou poupança fechada com saldo disponível;
Participações de capital e distribuições de excedentes líquidos para participantes de cooperativas de crédito;

Cobrar indevidamente prestações, comissões ou obrigações relativas a operações de crédito cuja devolução esteja prevista nos termos do compromisso celebrado pelo banco com o banco;
Os recursos não resgatados relacionados ao consórcio foram encerrados.

Quando começa a segunda fase de recebíveis?
Segundo o banco central, ainda não há nova data para o início da segunda fase de consultas sobre recebíveis. As greves dos funcionários públicos continuaram a dificultar a implementação dos procedimentos.

“A greve dos servidores públicos de BC compromete o progresso na melhoria do sistema de contas a receber (SVR). O prazo original de 2 de maio para as devoluções do SVR será adiado. A nova data será notificada com antecedência.